Ligue: (51) 3662.2002 ou (51) 3664.2035

A gestação é um período especial para as mulheres, marcando uma nova fase em suas vidas, com novos planos, sonhos e desejos. Por este motivo deve ser aproveitado ao máximo e com todos os cuidados necessários. Após esta etapa, vem o período de amamentação, igualmente especial e importante para mãe e filho. Naturalmente, este é um período da vida da mulher em que toda sua atenção está voltada apenas para seu bebê.

Passada esta etapa, é comum que, em um certo momento, as mulheres se deparem com alterações em sua forma corporal e, possivelmente, estas mudanças podem vir acompanhadas de sentimentos de depressão, baixa auto-estima, insegurança, entre outros.

Surge então a dúvida: é possível recuperar o contorno corporal perdido ao longo deste período?

É possível, mas o resultado irá depender bastante do grau das alterações causadas pela gestação. Essas alterações serão maiores quanto maior for o ganho de peso ao longo da gestação, mas também dependerão das características físicas da paciente antes desse período. Pacientes que possuíam maior flacidez muscular e de pele tendem a apresentar maiores alterações no seu contorno corporal ao final da gestação.

Estas alterações ocorrem não só na região abdominal, onde os músculos e a pele perdem sua tonicidade após a distensão do abdome, como também nas mamas após a amamentação, onde a pele torna-se mais flácida e incapaz de sustentar o volume mamário em sua posição inicial.

A recuperação do contorno corporal perdido pode ser alcançada basicamente através de dois procedimentos complementares na cirurgia plástica: Abdominoplastia (com ou sem lipoaspiração) e Mastopexia ou “elevação das mamas” (com ou sem prótese).

A abdominoplastia, além de retirar o excesso de pele abaixo do umbigo (junto com as estrias nesta região), irá reforçar a musculatura abdominal com pontos cirúrgicos, consequentemente estreitando a cintura. Nestes casos, o umbigo também tem seu formato corrigido. Já a mastopexia, ao retirar o excesso de pele e gordura/glândula mamária, eleva a posição da mama e melhora seu contorno. O acréscimo da prótese nestes casos pode contribuir para otimizar a definição e o volume das mamas. O resultado final é um abdome com musculatura mais firme, sem excesso de pele e cintura mais fina, assim como mamas com formato mais arredondado, elevadas até sua posição original e mais projetadas.

Além disso, é fundamental manter uma rotina de atividade física regular e uma dieta saudável, o que contribuirá na recuperação do contorno corporal e na manutenção a longo prazo dos resultados alcançados pela cirurgia plástica.

 

Dr. Lourenço Senandes 
Cirurgião Plástico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (CREMERS 33773/RQE 28844)

Deixe uma resposta